segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Second Life

Hoje eu vou falar sobre um jogo que eu gosto muito, o Second Life ou SL (para os mais íntimos).
O Sl é um jogo virtual e tridimensional online. WHAT'S? É um jogo que eu chamo de simulador de vida, por que ele simula aspectos da vida real do ser humano em um ambiente virtual. Second Life significa Segunda Vida.
Foi criado em 1999 e desenvolvido em 2003 pela Linden Laben (por isso, o dinheiro do SL é o Linden).



Eu fiquei sabendo do SL por uma revista de informática quando eu tinha 15 anos. O jogo já tinha lá seus dois anos de história e em março de 2007, eu fiz a minha conta. Antigona, né? kkkkkkkk tenho 7 anos de SL e muitas histórias...
Enfim, o jogo naquela época não tinha um gráfico tão bom quanto é hoje e vivia cheios de erros, mas mesmo assim, era maneiro jogar e conversar com as pessoas, sejam elas Brasileiras ou estrangeiras. Que eu me lembre, já até cheguei a conversar com um Alemão.
Hoje, pode-se dizer que o Second Life melhorou muito no quesito de gráfico e de lugares, já que antigamente era muito limitado. A única coisa ruim, pelo menos para mim, foi a interface do jogo, que antes era bem melhor para aprender. Esse novo, eu já não me acostumei muito, mas mesmo assim dá para jogar tranquilo. Como dizia um amigo de infância, esse jogo são para pessoas sem convívio social kkkkkkkkk mentira, é maneiro...

Você pode fazer sua conta no: http://secondlife.com/  (e escolher seu idioma)


Quando você cria seu personagem, você é um noob automaticamente, E o que seria um noob? Seria mais ou menos uma pessoa boba, novata no jogo e que não tem nada. Mas, felizmente, quando você chega na sua segunda vida pela primeira vez, existem pessoas e ilhas de ajuda para ajudá-lo nessa caminhada tão difícil.
Como na vida real, você se depara de tudo um pouco lá dentro e é claro, para ganhar os famosos Lindens, você precisa trabalhar e acredite, lá tem emprego de tudo quanto é jeito. Eu costumava ser promoter (que é promotora de festas. Basicamente chamar o tanto de amigos que eu puder para a minha festa e entrete-las até o meu tempo de trabalhar terminar) normalmente, eu ganhava entre 100 e 200 lindens por hora, é claro que, eu era uma boa promotora e por isso muita gente me contratava. Mas antes disso eu fui empregada, faxineira kkkkkkkkkkkkk...
O Second life não é um bicho de 7 cabeças, já que lá dentro é só um jogo, você só tem que tomar cuidado com as ilhas que oferecem riscos para a sua vida e com possíveis pessoas ruins, por que nesse mundo existe de tudo, então cuidado. Eu aconselho já que é um jogo muito divertido para quem gosta de simulador de vida.

Aqui eu ponho algumas gírias:

Freebie - Objetos de graça
Furniture - Mobílias
Noob - Pessoa nova
RL - Quando a pessoa vai fazer alguma coisa fora do jogo, tipo um "já venho"
Sandbox ou caixa de areia - É quando você compra algo que vem em caixa, daí você tem que jogá-la no chão para pegar os itens que ela contém.
Lag - O famoso bug do jogo, quer dizer que a pessoa está "presa" tipo, o jogo congelou.
Mic - Conversa no microfone.
TP - É o teletransporte.
MI - Mensagem instantânea e outros que eu não estou lembrando.


Essa sou eu, estilo halloween.

Eu não jogo mais com tanta frequência como antigamente e tem meses que eu não jogo, até por que, tenho muitas coisas para fazer na "RL" kkkkkkk bem, eu conheci muitas pessoas e fiz muitas coisas legais, passeei e também evitei muitas brigas da minha mãe, por lá (pois é, eu tenho família lá). Tive 3 namorados virtuais. Meu primeiro namorado lá foi o Jeff denfu, a gente namorou por 1 ano mais ou menos, não lembro direito. A gente se conheceu meio que por acaso e acabamos "ficando" - Só que ele teve que se afastar do SL e então acabamos ficando só na amizade mesmo e até hoje somos amigos. O outro foi o Walter (ex namorado da minha mãe) mas eu não sabia. Foi uma coincidência. Bem, ele não durou nem 3 meses, éramos muito diferentes um do outro e o último foi o Fercky Auxifur, que durou 3 anos e meio, sendo que a gente chegou até a casar kkkkkkkkk... Até hoje somos amigos também.  Mas o Fernando era meu "tio" e eu descobri que ele gostava de mim, quando o melhor amigo dele pediu para namorar comigo kkkkkkkkkkkkk enfim... Velhos tempos que ficam na memória e o Second Life com certeza fez parte da minha vida e lá aprendi muitas coisas boas.

Aqui deixo o vídeo do meu casamento, bem antigo, mas bem legal...



É isso galera, gostou da postagem? Então deixa seu comentário aqui ou na caixa velha azul de guerra ali ao lado ----->
Beeeeeeeijos galáxicos!










segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Inuyashamaníaca

"Sempre em busca de uma nova razão, atravessando a escuridão, 
de repente, a luz do amor, ilumina o  coração"


Não preciso nem dizer né? Inuyasha é meu anime favorito, simplesmente marcou minha infância.
Eu conheci o inuyasha por uma amiga quando eu tinha 12 anos (antigo, não é?) foi "amor a primeira vista" - Estava no 5º capitulo quando eu comecei a ver, mas para pegar tudo desde o início, comecei a ver pela internet os 4 primeiros. Daí eu igualei. As vezes, eu ficava até tarde ou de madrugada para assistir kkkkkkk era muita coragem (mas eu estudava de tarde, só para lembrar). Eu assisti toda a primeira temporada mais de 10 vezes e depois fiquei esperando alguns anos para sair a segunda temporada com o final do inuyasha.
Como eu era muito fã (hoje eu sou, mas não tanto) eu tinha quase tudo dele... Abajur, camisa, colcha de cama, caderno, porta celular, bonecos, fantasias, revistas, cd's, dvd's kkkkkkkkkkk e muitas outras coisas. Como faz tempo e a maioria eu não tenho mais, então nem daria mais para colocar fotos.
Então é isso galera, uma outra hora eu posto sobre o inuyasha no "anime da vez" *-*


Gostou da postagem? Então comenta aqui *-* ou na caixa velha azul de guerra ali do lado!!!
Beijos galáxicos!

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Burn

Boa tarde, queridos caotinhos, faz tempo que não posto nada. A verdade é que não tive tanto tempo e também fui sufocada por muitos problemas que me afastaram um pouco.
Deixo um poema...

Olho da janela, os pingos de chuva
o vidro reflete os meus olhos e os pingos se transformam em lágrimas
o coração deveria bater
a boca deveria sorrir
o nariz deveria respirar
mas há algum tempo, tudo isso deixou de funcionar
por que eu não sei
mas algo em mim se foi... Para nunca mais voltar.
Deveria ser um verão mágico
mas nenhuma flor floresceu
e o inverno dos meus dias, chegaram mais cedo
um poema com versos ocos é o que eu escrevo
reflexo de uma alma doente
não vejo saída, a não ser soltar o que eu seguro montanha abaixo
uma dor corriqueira mas estranha ao mesmo tempo.
E eu afundo em solidão
mas meus sonhos não são tão vazios
como minha consciência faz parecer
há um ponto de luz lá no fundo quase desaparecendo
por que eu não sou total escuridão
mas eu temo que ela se apague...
Eu sempre caminho contra o vento
e agora eu parei no meio caminho
por que eu sempre tenho que decidir o que será melhor
recheada de sentimentos negativos
não há uma maneira de me sentir melhor
por que tudo não é bom para ninguém.
E eu não sei onde devo ficar, por que nenhum lugar
parece ser feito para mim.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

"Não bem vindo"

Boa tarde, queridos caotinhos, hoje a postagem será sobre exclusão. Seja ela escolar ou familiar.
Eu fui um bebe gerado de forma especial e trago junto de mim, uma constante preocupação em ser aceita entre os outros e principalmente não errar com ninguém, de forma alguma. Ao longo da minha vida, me deparei com as mais variadas exclusões, detalhadamente no âmbito escolar.
Eu não era uma menina bem menina, não gostava de batom, maquiagem, usar roupas femininas e muito menos fui vaidosa. Essas minhas características começaram a pesar um pouco, por que algumas meninas começaram a me ignorar pelo fato de eu não compartilhar dos mesmos interesses e também comecei a sofrer "bullying". Foi aí que comecei a ter problemas na área social, já que o "Diferente" em relação ao padrão da sociedade, não se encaixa e é excluso do meio... A partir daí, tive problema psicológicos também, que não preciso ressaltar aqui.
Minha relação com minha mãe naquela época também não era uma das melhores e eu insistia em dizer que ela só dava atenção aos meus irmãos, naquele tempo, eu não compreendia bem que no fundo, ela se preocupava sim, só não tinha tanto cuidado comigo, por que ela sempre soube que eu era forte o suficiente e que se um dia eu precisasse dela, ela estaria de braços abertos, ao contrário dos meus irmãos, que sempre estavam a aprontar alguma coisa e precisavam da atenção dela constantemente. É claro que, nossas mães, as vezes, se perdem tanto querendo proteger uns, que acabam esquecendo dos outros e foi assim que aconteceu comigo. Eu sempre precisei do carinho dela, não de ajuda, de carinho. Queria que ela estivesse todo tempo comigo, rindo comigo e compartilhando dos meus medos e amores. O que de fato, nunca aconteceu. Conclusão: Me tornei uma pessoa totalmente fechada, mas ao mesmo tempo afetuosa, desde que ninguém interferisse nos meus sentimentos.
E todo esse emaranhado de medos e incertezas, cultivei dentro de mim, um medo muito grande de reclusão. Se alguém me excluí de algo, eu fico muito chateada mesmo e me isolo. Se eu gostar de pessoa, ela vai saber. Um dia. Mas saberá o por que eu me afastei dela.
Tenho certeza, caro leitor, que você já deve ter se sentido desse jeito ou está sentindo "não bem vindo" em algum lugar. Meu conselho, é que não fique chateado (sei que é difícil, até para mim é complicado, já que eu estou aprendendo a seguir em frente) sabe por que? Por que pessoas que fazem isso, não merecem ter você ao lado, já que quem não está nem aí para a sua companhia, também não a merece.
Esse post foi inspirado em uma situação que eu vive nesse fim de semana, já que a decepção veio de quem eu não esperava. Bem, mas isso só me fez pensar em algumas coisas, no quesito de dar valor a quem realmente tem valor. Não vou dizer que estou bem, por que eu ainda estou mastigando dentro de mim... Mas vai passar.


Lembre-se sempre, há um Deus lá em cima que olha por você e não importa quais são seus problemas, existem pessoas que o representam aqui na terra e a música que eu deixo, mostra quem são essas pessoas.





Gostou da postagem? Então não esqueça de deixar seu comentário aqui ou na caixa velha azul de guerra; Não esqueça de seguir o blog... Beijos galáxicos.

domingo, 3 de agosto de 2014

Top músicas + reflexões parte 2

Continuando a postagem anterior, esse aqui é sobre as 5 músicas mais animadas que eu considero atualmente e algumas palavrinhas.

5 - Em quinto lugar, coloco a "Summer Paradise" do Simple Plan.
Essa música me lembra a infância lá no sul, quando eu era apenas uma criança e não tinha responsabilidades. Brincava nos dias de verão com meus amigos e dormia tranquilamente. Tempos do colégio... É uma pena que a gente envelheça tão rápido...


4- Em quarto lugar, coloco a "cinderblox" do Sonata Arctica.
Essa música é uma das minhas favoritas e me lembra muito fim de ano kkkkkkkkk eu adoro o natal (é a melhor data festiva do ano) já contei que queria nascer em dezembro? Então... Sempre quis.


3- Em terceiro lugar, coloco a "Esperando na janela" do Cogumelo Plutão.
Essa música me lembra muito meu irmão, na época da nossa adolescência. Sempre fomos unha e carne, qualquer lugar, estávamos juntos e apesar de hoje, a gente estar distante, a memória é o meu bem mais valioso.


2 - Em segundo lugar, coloco a "Rotina" da Thaeme Mariotô.


1- Em primeiro lugar, coloco a "Last night" da Keyshia Cole.
Essa música me lembra muito minha adolescência na época do colégio e todas os momentos bons na qual eu vivi junto dos meus amigos.



sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Top músicas + Reflexões

Nesse post já tão clichê e ao mesmo tempo novo. Postarei as 5 músicas mais tristes que eu conheço, atualmente.

05 - Em quinto lugar, coloco a música "Through her eyes" do Dream Theater.
A letra dessa música conta a história de um pai que perdeu sua filha e sofre muito. Essa música me lembra muito o dia que meu avô faleceu e desde então a morte é um assunto que me incomoda, me assusta também... E eu sinto a falta dele.


04 - Em quarto lugar, coloco a música "In loving memory" do Alter Bridge.
Essa música me faz lembrar todos os meus amigos que perderam suas mães precocemente. E eu agradeço muito a Deus por ainda ter a minha e peço sempre que a proteja e que ela sempre sorria. Você acha que seus pais lhe incomodam? Acham que eles fazem tudo para te prejudicar? Daqui há um tempo, vocês perceberam o quanto isso é mentira, o quanto isso é tudo fruto da mimada mente de vocês. Os pais são uma parte de vocês e eles sempre farão falta.


03 - Em terceiro lugar, coloco a música "Always" do Bon Jovi.
Essa música me faz lembrar de todas as desilusões amorosas que eu tive. A letra dessa é bem bonita e apesar de muita gente achar que é música de corno, há algo que ninguém sabe, em como foi a história de amor desse cara (eu-lírico da música) para ele fazer uma música dessas. Acredito que ele seja culpado de alguma coisa e se arrependeu. Agora a guria que ele tanto amava está com outro e ele não pode fazer nada a não ser gritar para os quatro ventos que ainda a ama.


02 - Em segundo lugar, coloco a música "forever" do Stratovarius.
Essa música tem um pouco a ver de como eu estou me sentindo hoje. Como se eu nunca mais fosse voltar a sorrir. Perdida no tempo e sozinha, sem ninguém para confiar minhas palavras. Já que elas me traem quando eu não quero expressar nenhum mal.


01 - Em primeiro lugar, coloco a música "Dancing with my father" do Luther Vandross.
Essa música mais do que qualquer outra, me faz lembrar do meu pai e todos esses 7 anos na qual ele se descobriu doente. Apesar de controlada, eu ainda temo e sempre peço a Deus para protegê-lo. As pessoas boas costumam sofrer mais e eu não compreendo isso ainda. Se um dia eu pudesse fazer um pedido... Eu pediria que você se curasse e nem toda a riqueza desse mundo me faria mudar de idéia.


quinta-feira, 31 de julho de 2014

Blá

Escrevo coisas da qual eu entendo, da qual eu não sei, também. Penso em coisas da qual eu me arrependo e faço também. Mas o que deveria fazer? Seguir minha intuição ou a dos outros? Ou jogar the sims e esquecer tudo?
Estou aqui "sozinha" e não me satisfaz chorar, por que eu anseio por paz. Isso já não me traz paz.
Não sei o que busco, do que preciso. Quero ficar como estou, sem mudanças.
Tenho medo de mudanças. Tenho medo do escuro... Outra vez aqui em casa faltou luz [...] Ontem não foi bom para você? Por que me força a algo que eu não quero falar? Por que não para quando deve parar? Por que não respeita o que deve ser respeitado? Assim como as folhas que caem da árvore. Tudo tem seu tempo de acontecer... Eu não sei quando, não sou uma fada e não possuo bola de cristal.
Vire para mim e me diga coisas bonitas, vire para mim e me diga "ei, desculpa, vamos conversar direito" não vire as costas para mim, eu não quero ser ignorada.
E se faltar luz? Aonde eu irei me esconder?
Eu devo aderir a escuridão?
Ou enfrentá-la?


quinta-feira, 17 de julho de 2014

O trabalho de Lucas Stammer

Então galera, o post de hoje é sobre um amigo de infãncia chamado de Lucas Stammer e suas grandes músicas... Eu já havia escutado uma música, mas tinha sido há muito tempo e esses dias, procurando uns vídeos, me deparei novamente e agora, mais madura para a música, pude perceber o quão é grandioso é o trabalho desse rapaz.
E com a autorização dele, é claro, estou compartilhando o trabalho dele com vocês, queridos caotinhos.
Resumidamente, eu conheci o Lucas na igreja, por volta dos meus 10 anos de idade (faz muito tempo) e nós morávamos em São Francisco do Sul - SC e depois de alguns anos, eu tive que ir embora e nunca mais tive contato com ele. Depois de anos, quando criei meu facebook, encontrei o Lucas e uma galera de São Chico kkkkkkkkkk embora eu não tenha tanto contato assim e não falo muito com eles, eu fiquei muito feliz de rever esse antigos amigos.

Você pode encontrá-lo no: 

Twitter
MySpace
Soundcloud
Youtube

Aqui alguns vídeos para vocês conhecerem esse talento =D

Lucas Stammer - O mundo (Albúm: In my dreams)
Como não consegui pôr esse vídeo aqui, coloquei apenas o link.. Por que agora que eu percebi que estava duas músicas iguais.



Lucas Stammer - In my dreams (Albúm: In my dreams)


Então é isso galera, gostaram da postagem? Então compartilhem com seus amigos e não esquece de comentar aqui ou na caixa velha azul de guerra... Beijos galáxicos!

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Presente + Escultura do Hobbit

Eu gosto muito de dar presentes bem tradicionais para as pessoas e também gosto muito de inventar "moda" como diz a mamãe e para a sorte dela, eu só paro quando eu consigo kkkk e não foi diferente, nesse dia dos namorados, resolvi dar um presente diferente.
Como ele gosta muito do filme "The Hobbit" resolvi dar algo relacionado ao filme para ele. No intuito de pegar uma imagem bem bacana para fazer uma camisa, achei uma escultura do Smaug no google imagens, feita de papel, por uma mulher chamada Victoria.


Você pode ver mais detalhes dessa escultura e outras da artista no site: http://fartoomanyideas.deviantart.com/

Aí, me inspirando nessa obra de arte, resolvi criar a minha própria *-* eis o resultado aí embaixo.


Eu peguei um dicionário, pintei de preto e colei a capa do livro do Hobbit nele. Fiz um Bilbo Bolseiro de biscuit e o Smaug de argila. Os detalhes são: A pedra branca que o Bilbo entra na montanha para roubar, as moedas de ouro do tesouro do Smaug (algumas estão grudadas nele). E todo esse trabalho foi envernizado

.
Aqui é o outro detalhe, do dragão saindo do livro, assim como na escultura original *-* e aquele negócio branco, é um bibelô de cavalo que eu coloquei para dar suporte na hora de colar kkkkkkkkk. No mais, o livro, o Bilbo e o Smaug foram todos colados na base de madeira.

E é isso, galera, gostaram da postagem? Então deixe seu comentário aqui ou na caixa azul velha de guerra e você? Já viu algum personagem saindo de um livro?
Beijos galáxicos!


terça-feira, 8 de julho de 2014

O Jardim da minha vida

Leia escutando: Yiruma - Sweet dreams, my dear

A paz que eu procurava estava nos erros da melodia que eu escutava. E tudo ficou tão claro, e tudo ficou tão ameno... Como se o vento tivesse me embalado em um doce voo para além do céu, além do azul que meus olhos pudessem enxergar.
E esse azul se tornou total escuridão, com pontos brilhantes em cada esquina. Estaria eu, no universo?
Meus sonhos se concretizaram em minha frente e eu pude ver tudo que estava adormecido dentro de mim, a voz do meu coração sussurrava "siga em frente" e então eu acordei de um sonho.
Percebi que estava indo no caminho errado, sonambulando, mas algo me fez acordar... Talvez a voz de Deus que vive dentro de mim.
E eu ainda me sinto perdida, mas sei que, mesmo longe, ainda continuarei caminhando até encontrar o jardim da minha vida.



"Se não puder se destacar pelo talento, vença pelo esforço" 
(Dave Weinbaum)

"É na queda que a água ganha força"

"Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando... Porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive, já morreu..." 
(Sarah Westphal)

domingo, 6 de julho de 2014

Por trás de Fukai Mori

Fukai mori é uma música da banda japonesa "Do as infinity" - Ela é a décima música criada pela banda, a décima segunda do albúm "Do the best" e a décima do albúm "Do the A-side".
A música Fukai mori faz parte da trilha sonora do anime "Inuyasha" e é apresentada no segundo encerramento do anime, no Brasil, ganhou a versão "densa floresta" interpretada pela cantora Sônia Santhelmo.

A história por trás dessa música é triste, a cantora Tomiko Van a compôs depois de um incidente em sua vida. Não sei dizer se isso realmente é verdade, mas pelo que eu pesquisei, Tomiko teria tido uma discussão com o noivo e os dois acabaram terminando, depois o noivo dela acabou sofrendo um acidente e falecido. A cantora ficou extremamente abalada e com essa tristeza, fez a música Fukai mori, que a principio tem uma letra chocante e bem reflexiva.



Fukai mori - Densa floresta



"Fukai fukai mori no oku ni ima mo kitto
Okizari ni shita kokoro kakushite'ru yo
Sagasu hodo no chikara mo naku tsukarehateta
Hitobito wa eien no yami ni kieru
Chisai mama nara kitto ima demo mieta ka na
Boku-tachi wa ikiru hodo ni
Nakushite'ku sukoshi zutsu
Itsuwari ya uso wo matoi
Tachisukumu koe mo naku
Aoi aoi sora no iro mo kidzukanai mama
Sugite yuku mainichi ga kawatte yuku
Tsukurareta wakugumi wo koe ima wo ikite
Sabitsuita kokoro mata ugokidasu yo
Toki no rizumu wo shireba mo ichido toberu darou
Boku-tachi wa samayoi nagara
Ikite yuku doko made mo
Shinjite'ru hikari motome
Arukidasu kimi to ima
Boku-tachi wa ikiru hodo ni
Nakushite'ku sukoshi zutsu
Itsuwari ya uso wo matoi
Tachisukumu koe mo naku
Boku-tachi wa samayoi nagara
Ikite yuku doko made mo
Furikaeru
Michi wo tozashi
Aruite'ku eien ni
Tachisukumu koe mo naku
Ikite yuku eien ni"

"Agora no fundo da densa, densa floresta, certamente
Despertou o que estava escondido dentro do meu coraçãoQuanto mais me esforço a procurar o poder, mais me canso
Todos irão desaparecer na escuridão eterna

Mesmo se for pequena, certamente verei a tristeza

Quanto mais vivemos
Mais coisas perdemos pouco a pouco
Perdido num vale, num chão inseguro
Nos impossibilitando de falar e chorar

Assim como o céu, muito, muito azul, ferido
Todos os dias, o cedro vai para o rio.

Uma estrutura alcançável, a mão da voz
Um fraco e antigo coração está começando a bater novamente!
No "ritmo" do tempo, talvez voarei mais uma vez

Vivemos em qualquer lugar
Enquanto viajamos sem rumo
Procurando a luz na qual acreditamos.
Eu caminho com você.

Quanto mais vivemos
Mais coisas perdemos pouco a pouco
Perdido num vale, num chão inseguro
Nos impossibilitando de falar e chorar

Vivemos em qualquer lugar
Enquanto viajamos sem rumo
Olho para trás
O caminho tortuoso
Andando para sempre

Vivendo para sempre impossibilitados
De falar e chorar."

E aqui um vídeo da Tomiko chorando ao cantar a música.



Então, gostou da postagem? Então comenta aqui ou deixe sua sugestão da caixa velha azul de guerra, ali do ao lado ---->
E você? Já escutou Fukai mori? Beijos galáxicos!

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Por trás de Auld lang syne

Auld lang syne é um poema criado pelo escocês Robert Burns em 1788 e futuramente foi ajustada para uma canção popular, tradicionalmente cantada no início do ano novo.
Apesar de ser uma canção com uma melodia triste e vaga (bem como aquele sentimento de deixar o velho para trás, típico de fim de ano). Muitos países pegaram o hábito de cantar a Auld lang syne.
Um curiosidade, é esta música também é conhecida com a "The Song that Nobody Knows"' (A música que ninguém conhece). Por que apesar de famosa, ninguém sabe a letra dela até o final.

De acordo com o wikipedia:
"Robert Burns enviou uma cópia da canção original para Museu musical escocês com a observação: “a canção seguinte, uma velha canção, dos tempos velhos, e que nunca esteve na impressão, nem até no manuscrito até que eu o derrubasse de um velho homem"Alguns versos líricos de fato foram "reunidos" e não compostos pelo poeta; o verso "Old Long Syne” impresso em 1711 por James Watson mostra uma semelhança considerável como primeiro verso do poema de Burns.
Há alguma dúvida se a melodia usada hoje na Escócia e no resto do mundo é a mesma escrita por Burns."

A observação de Robert, para os ocultistas, faz referência a Lemúria, o continente perdido como Atlântida. Diz a lenda que quando Lemúria estava afundando em sua própria destruição, as pessoas estavam cantando essa música, se referindo aos bons e velhos tempos.


"Should auld aquaintance be forgot
and never brought to mind?
Should auld aquaintance be forgot
and auld lang syne!

For auld lang syne, my dear
For auld lang syne
We'll take a cup of kindness yet
For auld lang syne

And surely you will buy your cup and surely I'll buy mine
And we'll take a cup of kindness yet
For auld lang syne

We two have run about the slopes
And picked the daisies fine
But we've wandered many a weary foot
Since auld lang syne

For auld lang syne, my dear
For auld lang syne
We'll take a cup of kindness yet
For auld lang syne

We two have paddled in the stream
From morning sun til night
But the seas between us broad have roared
From auld ang syne

For auld lang syne my dear
For auld lang syne
We'll take a cup of kindness yet
For auld lang syne
We'll take a cup of kindness yet
For auld lang syne"


"Os antigos conhecidos deveriam ser esquecidos
e nunca relembrados?
Os antigos conhecidos deveriam ser esquecidos
e os velhos tempos.

Pelos velhos tempos, minha querida
Pelos velhos tempos
Ainda tomaremos uma xícara de bondade
Pelos velhos tempos

E certamente, você pagará pela sua e eu pela minha
Ainda tomaremos uma xícara de bondade
Pelos velhos tempos

Nós dois já corremos pelas colinas
E colhemos margaridas
Mas já vagamos cansados por muitos lugares
Desde os velhos tempos

Pelos velhos tempos, minha querida
Pelos velhos tempos
Ainda tomaremos uma xícara de bondade
Pelos velhos tempos

Nós dois remamos na corrente
Do Sol da manhã até a noite
Mas os mares entre nós já bravejaram muito
Desde os velhos tempos

Pelos velhos tempos, minha querida
Pelos velhos tempos
Ainda tomaremos uma xícara de bondade
Pelos velhos tempos
Ainda tomaremos uma xícara de bondade
Pelos velhos tempos"

No Brasil, a auld lang syne ganhou sua versão, intitulada de "A valsa da despedida" interpretada por João de Barro (Braguinha).

"Adeus amor
Eu vou partir
Ouço ao longe um clarim
Mas onde eu for irei sentir
Os teus passos junto a mim
Estando em luta
Estando a sós
Ouvirei a tua voz.
A noite brilha em teu olhar
A certeza me deu
De que ninguém pode afastar
O meu coração
Do seu.
Então na terra
Onde for
Viverá o nosso amor.
A luz que brilha em teus olhar
A certeza me deu
De que ninguém pode afastar
O meu coração
Do teu.
No céu na terra
Onde for
Viverá o nosso amor."

Curiosamente, essa música é cantada pelos formandos da Escola de Especialistas de Aeronáutica da Força Aérea Brasileira na cerimônia de graduação dos novos Sargentos.
A canção Auld lang syne também é tema do filme "A ponte de Waterloo" um romance antigo, que se passa na época da 1º guerra mundial.
Aqui alguns vídeos

James Taylor - Auld lang syne (minha versão favorita)

Susan Boyle


Auld lang syne e o filme "A ponte de Waterloo"




Gostou da postagem? Então comente aqui ou na caixa velha azul de guerra... Ali no canto kkkkk
E você? Já cantou alguma vez a Auld lang syne?
Beijos queridos caotinhos.

sábado, 21 de junho de 2014

Por trás de Greensleeves

Quando eu ganhei meu teclado de presente, há uns 10 anos. No menu de música, tinha essa chamada de "Greensleeves" ou manga verde (não manga de comer, manga de blusa mesmo). A música faz parte do folclore inglês e acho que estaria supostamente relacionada a um homem. 
Nas lendas europeias que eu conheço, eu acho que a greensleeves estaria relacionada ao Robin Hood ou ao Homem verde (um Deus na crença Wicca). Mas sua origem, ainda é um mistério.

De acordo com a letra, podemos concluir que se trata de uma mulher deixada pelo seu amor.

"Alas my loue, ye do me wrong,
to cast me off discurteously:
And I haue loued you so long
Delighting in your companie."

(versão original, já que a música sofreu modificações para o inglês moderno)

"Ai, meu amor, você me faz mal,
Por rejeitar-me sem cortesia.
Pois eu vos amei bem e longamente,
Deleitando-me em sua companhia."


"Greensleeues was all my ioy,
Greensleeues was my delight:
Greensleeues was my heart of gold,
And who but Ladie Greensleeues."


"Manga verde foi toda a minha alegria
manga verde foi o meu deleite,
manga verde foi o meu coração de ouro,
Quem mais, senão minha senhora manga verde."


Essa canção me comove bastante, por que a melodia dela é bem tocante. Um envoltório de mistério, tristeza e felicidade.
Apesar de muito antiga, a música greensleeves nunca foi registrada por ninguém e sempre é interpretada por vários artistas, desde a famosa banda de power metal Stratovarius, até a cantora celta Loreena McKennitt. Também é interpretada por apenas vozes, flauta, violão, harpa e piano. As minhas versões favoritas são piano e apenas vozes.

Aqui algumas versões, na qual eu gosto muito.


The King's Singers - Greensleeves






Greensleeves versão piano



Gostou da postagem? Então comente aqui ou deixa sua mensagem na caixa azul velha de guerra, ali no canto. E você, já ouviu falar em Greenleeves?
Beijos galáxicos...

sábado, 24 de maio de 2014

Ajudar ou não ajudar? Eis a questão...

Boa tarde, queridos caóticos! Hoje o dia está ensolarado, porém agradável, como no sul... As vezes, clima assim me traz recordações da minha antiga cidade e a nostalgia toma conta. Bem, venho aqui falar sobre "ajuda" - quando devo ou não ajudar alguém?


Todo mundo já deve ter passado por uma situação sufocante, na qual você olha para os lados e não vê ninguém para te socorrer, para desabafar ou até mesmo chorar. E quando o que ocorre, é o contrário? Quando você tem alguém para te socorrer, para desabafar ou chorar?
Você conversa ou tenta guardar para si?
Algumas pessoas, não conseguem se expressar ou simplesmente não querem falar no assunto por que está com preguiça de ficar se explicando ou simplesmente quer fazer drama. Por que isso, Polly? Por que normalmente, quem sofre, tem tendência a aumentar as coisas e querer que as pessoas sintam pena de você e te bajulem (não que isso seja errado, todos merecem atenção em momentos difíceis) mesmo que isso seja feito inconscientemente. Bem, sendo assim, a pessoa se torna depressiva e começa a falar de um jeito estranho com você, fala curto, não está nem aí ou simplesmente prefere ficar sozinho e aí que vem a questão, quando eu devo ou não ajudar alguém? - Quando a pessoa quer ser ajudada, quando ela chega para você e te fala o que está acontecendo com ela, tem gente que não consegue fazer isso, então basta uma insistida que você consegue destravar a pessoa e assim, você consegue ajudá-la de alguma forma. Mudar de assunto, jogar o problema para debaixo da escada, não vai adiantar, sabe por que? Por que ele, simplesmente, não deixará de existir, cedo ou tarde, ele baterá em sua porta para te perturbar novamente. Então, é melhor resolver logo.
Tudo bem, e quando eu não devo ajudar alguém ou interferir? Quando a pessoa começa a falar com você tipo tanto faz ou tanto fez, você insiste e ela continua sem querer te falar sobre as coisas. Você tentar fazer a pessoa rir e ela não está nem aí e te diz que prefere ficar sozinha.... Então, é hora de sair de cena, parceiro! Por que se você não está agradando, então não adianta insistir, que não vai ser depois que você irá agradar, se a pessoa não cooperar com você.
As vezes, muitos colegas meus e familiares, me consideram uma pessoa fria. Não é questão disso. Eu estou aqui para qualquer emergência, eu vou ajudar e vou até o fim por alguém que eu ame, se precisar... Eu só não costumo ficar em cima da pessoa o tempo todo se a minha presença não é agradável a ela naquele momento, bem, não estou sendo fria, estou sendo racional. A pessoa está mal, eu vou ficar lá perturbando a vida dela, para a criatura sair do "estou mal" para o "estou estressado"? Não... Prefiro deixar o indivíduo sozinho, eu apenas estarei aqui, se caso precisem de mim. 

Se me chamarem, eu vou. Eu também posso ir sem aviso prévio, se caso eu puder.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

90 anos...

Eu tive que ficar bem para poder postar algo, bem para dizer o quanto você fará falta. Você tinha 90 anos, 90 anos de história, suor, experiências. Como eu ia imaginar que aquele era o seu adeus?
Eu devia ter ido em todas as vezes que me chamaram para ir em sua casa, como eu pude ser egoísta... Eu gostava tanto de você. Sei que nós não entendemos os planos de Deus, mas sei que ele tinha o melhor para você... Sei que você está em um lugar perfeito e sem dor. Sei que está com a vovó. Desde que você partiu, não tem feito sol, mas eu ainda estarei esperando o seu olá, o seu está tudo bem...

"Não sei por que você se foi, quantas saudades eu senti e de tristezas vou viver e aquele adeus não pude dar... Você marcou na minha vida viveu, morreu na minha história. Chego a ter medo do futuro e da solidão que em minha porta bate... E eu ... Gostava tanto de você, gostava tanto de você."



Seu sorriso estará dentro do meu coração, para sempre... Vovô! ♥