terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Fênix - Pó no vento

"Gaste todo seu tempo esperando por aquela segunda chance. Por uma mudança que resolveria tudo. Sempre há um motivo para não se sentir bem o suficiente e isso é difícil no fim do dia.
Eu preciso de alguma distração, oh, bela libertação. Lembranças vazam de minhas veias deixando-me vazia e sem peso e talvez, eu encontrarei alguma paz esta noite.
Nos braços de um anjo, voe para longe daqui, deste escuro e frio quarto de hotel e da imensidão que você teme. Você é arrancado das ruínas de seu devaneio silencioso. Você está nos braços de um anjo, talvez, você encontre algum conforto aqui.
Tão cansada de seguir em frente e para todo lugar que você se vira, existem abutres e ladrões nas suas costas e a tempestade continua se retorcendo. Você continua construindo as mentiras que você inventa para tudo que lhe falta. Não faz nenhuma diferença escapar uma última vez. É mais fácil acreditar nesta doce loucura, esta gloriosa tristeza que me faz ajoelhar."

(Sarah Mclachlan - Angel)

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Endoscopia digestiva alta - Novamente!

Como o tempo passa rápido, não é mesmo? Há 6 meses eu estava aqui no blog postando minha luta com o omepramix e a H. Pylori.
E depois da minha primeira endoscopia, eis que veio a segunda, para ver como ficou meu estômago com o tratamento.
Ontem fiz a dita cuja, não estava nervosa como da primeira vez, por que já sabia mais ou menos como era. Dessa vez não foi de manhã e sim de tarde. Tomei o café da manhã com chá de hortelã e 4 torradas (esse era o preparo). Não almocei e fui para lá as 11 horas da manhã, acho que fui atendida era 14 horas.
Cheguei na sala, deitei e como comigo sempre acontece alguma coisa de extraordinária, a mulher foi aplicar o sedativo em mim e minha veia simplesmente estourou (não sei realmente o que aconteceu, não sei se ela usou o escalpe errado ou ela é ruim mesmo, por que minha veia não é ruim para se furar). Só sei que ela teve que tirar e furar em outro lugar. Eu já estava tonta, mas ainda sim conseguia sentir, ouvir e ver tudo ao meu redor. Estava doendo o meu braço, mas não conseguia falar por que o "abridor" estava na minha boca e ela já estava dormente. Daí furaram de novo, só que na minha mão e eu acho que a sedação não pegou direito em mim, por que durante o exame eu acordei e fiquei me mexendo, elas tiveram dificuldade para colocar o endoscópio em mim. Depois disso não lembro mais de nada, só a que eu acordei na sala de repouso e tinha mais 3 dormindo ao meu lado. A sedação dessa última endoscopia passou rápido, a da primeira vez custou mais para sair.
Conclusão, fiquei com um roxo no meio do braço e um caroço roxo na canto da mão, onde furaram. Estouraram minha veia duas vezes. Agora só pondo gelo por que está doendo para caramba. Só não fiquei tão zangada por que minha endoscopia deu normal. Graças a Deus. A única coisa que deu foi a gastrite, mas que está leve e só em um lugar. Agora só resta saber se ainda tenho a H. pylori, que eu tenho fé que tenha sido extinta do maravilhoso mundo de Polly.
Então é isso, mais uma experiência caótica para meus leitores caóticos kkkkkk...

Gostou da postagem? Então comente aqui ou deixe sua mensagem na caixa azul velha de guerra. Não esqueça de me seguir ali nos pensadores... Beijos galáxicos!

domingo, 19 de janeiro de 2014

Elo de sangue

Ainda não fiz um título definido para o meu livro e esse, que escrevi aí em cima, é provisório. Eu espero ter algo em mente, assim que eu consegui terminá-lo. Em meio ao capítulo dois, estou a todo o vapor. Sinceramente, eu já escrevi 6 capítulos, porém o livro ficou parado por quase 2 anos e eu estou lendo novamente e mudando tudo, acrescentando mais detalhes, mais ação, romance e é claro, suspense (o que é típico das minhas histórias) kkkkkkk...

Vamos lá!

Título: Elo de sangue (provisório, talvez)

Ano: A história foi criada em 2002  inicialmente como 'milênio' - Nesses últimos 12 anos, ela foi modificada várias vezes até chegar no enredo atual. Sendo que os personagens são os mesmos desde o início.

Gênero: Fantasia

Sinopse: Alfredo e Liriel são dois irmãos que vivem brigando, depois da morte do avô, Lopes, foram mandado para um orfanato. Lá vão conhecer Gisele e descobrir que o passado é muito mais que uma simples lembrança. Alfredo  descobre uma passagem secreta, na qual, um relógio irá levar todo mundo para cumprir novamente a profecia. Será que Liriel conseguirá livrar o irmão do destino final? Somente o relógio da vida pode responder as questões... Quando for o momento certo.

Espero colocar uma sinopse mais legal, da próxima vez kkkkk


segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Um dos presentes de natal

Olá, queridos leitores, eu demorei, demorei, mas, enfim, postei! Aqui está meu presente de natal, que chegou pelo correio e que me arrancou muitos sorrisos.





Isso mesmo, a coleção "As crônicas de Nárnia" em volume único. Os sete livros em um único só... Nossa, fiquei muito emocionada com o presente e quem me deu, adivinha quem foi? O Lito *-------*
Na foto não dá para ver, mas o livro é grosso e eu já estou terminando o segundo livro que é "O guarda-roupa, o leão e a feiticeira". 
Os livros estão na ordem cronológica e não a de publicação, então, na minha opinião, é mais fácil para se entender a história. Já que, o primeiro livro "O sobrinho do mago" te fala como tudo surgiu e como Nárnia foi criada. Apesar do livro ser do gênero 'infanto-juvenil' a linguagem é um pouco rebuscada em relação a outros livros de ordem infantil, trata-se de um livro complexo e rico em detalhes, que ao meu ver, tem que se ler com muito cuidado e atenção, embora seja uma história que deixa lacunas no sentindo de interpretação, vale lembrar que é fantasia e aventura, então nem sempre as coisas farão sentido e cabe a nós, leitores, aceitar o mundo do autor sem muitos "por quês."
No mais, o filme é muito diferente do livro (como é de se esperar) então como sempre é aconselhado, quando for ver o filme que foi baseado em um livro, é sempre bom ler o livro primeiro. Por que no filme Nárnia, a história foi distorcida logo no início e deixaram de contar alguns detalhes que tinha no livro, no filme, o que era uma peça chave para uma boa compreensão das crônicas. Como eu vi primeiro o filme e depois fui ler o livro, então foi quase impossível para eu deixar de imaginar os personagens kkkkkkkkk... Mas está sendo divertido e espero chegar logo no final (curiosa, nada, né).
Então é isso, galera, espero que gostem do meu presente e do meu mini resumo do livro... Beijos e até a próxima postagem.

Gostou da postagem? Então deixe seu comentário aqui ou ali na caixa azul velha de guerra... Não se esqueça de me seguir também ali nos pensadores.

domingo, 12 de janeiro de 2014

Uma visita, uma música

Depois de quase um ano, um antigo amigo retorna para uma visita. E com essa visita, muitas histórias do passado e do presente, desafios e risadas. Apesar de ter tido alguns incidentes, que não tinha motivos para acontecer, no mais, foi engraçado. Aqui deixo uma música que esse meu amigo me passou e a letra é bem reflexiva.

Lynyrd Skynyrd - Simple Man




O vídeo já tem a letra traduzida, então não colocarei a tradução... Beijos!

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Nota informativa

Faz muito tempo que não posto alguma coisa, mas em breve postarei algo decente. É que ultimamente eu tenho tido muitos problemas e meu humor não é um dos melhores. Esperando 2014 me surpreender enquanto eu surpreendo a mim mesma. Minha briga com minha auto estima está indo devagar, mas progredindo. Bem, estou devendo muitas postagens e irei começar pela mais antiga, aproveitando a postagem para dizer que agora que eu percebi (devido a um e-mail que eu recebi de um leitor) que o título "mundo caótico" apresentava com dois acentos agudos... kkkkkkkk Na verdade, ele não tem dois acentos agudos, é que a fonte que eu coloquei tem o pingo da letra i em forma de acento e como está estranhíssimo, eu irei mudar o template do blog novamente. Assim que eu consegui o photoshop.
É isso, galera, apenas uma nota informativa, para dizer que eu não sumi e que também ando bem ocupada com várias coisas, uma delas, meu livro, que eu já criei minha meta de publicá-lo nesse ano. Não sei quando, mas, irei... Nem como também, né kkkkkkk

Beijos galáxicos!

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

O relógio bate 23 horas e eu estou só, eu esperava alguma coisa ou alguém, mas não ouvi e nem enxerguei nada. Que ironia, não é? Ser esquecido ou trocado por outro?
A reciprocidade é um sentimento que eu sempre quis ter, mas que está perdendo seu efeito conforme os dias passam... Eu penso, que razão há de falar um "te adoro" ou um "sinto saudades" se de fato, eu não serei correspondida?
Faltou isso na luz que eu busquei, eu achei que fosse verdadeira, porém, está superficial, agora. Não queima como antes e não arde. Deverei forçar para sentir mais uma vez? Ou cair na real e assumir que tudo isso é culpa minha?
Estou cansada de nadar contra a correnteza, o que adianta chegar na linha do horizonte e estar indisposta para o que lá encontrarei... O que me reserva a estrela do norte?
As vezes eu me pergunto, por que eu deixei o coração bater. Eu sempre me dei bem com a razão, ela está de mal comigo neste momento, mas se eu chamá-la, ela não irá me abandonar.

Reciproco... Mais do que esperei, menos do que imaginei.

Ano novo/ 2014/ Primeira postagem do ano

Fui viajar nesse ano novo (não queria) já comecei o ano bem... Mas, para não estragar a viagem do pessoal, eu não reclamei e também não falei nada que pudesse desagradar, é claro que, eu sou um anjinho de candura e qualquer coisinha que me aborrecesse, um fora seria lançado ao ar. Tipo uma mini viagem na qual meus pais fizeram dentro da nossa, porém, tive meus motivos, que ninguém entenderia, por que ninguém enxerga de fato, o que se passa. "O maior cego é aquele que não quer enxergar"
Certo, fui para a casa do meu avô - interior - eu não gosto de interior, não quero ser mesquinha ou coisa do tipo, mas é que eu realmente não gosto de interior... Por que lá não tem nada para fazer e eu sou uma criatura urbana. Quer me fazer chorar? Me leve para o interior.
Okay, okay... Fomos no dia 31 de madrugada, tipo umas 4:30 da manhã e chegamos lá ás 7 da manhã. Eu dormi a viagem inteira e ainda acordei com minha querida e amada rinite (por que ela me ama até no ano novo). Chegando lá, eu, uma carambola azeda e aquela inhaca toda... Fui ratiar por aí e acabei perdendo tempo comendo uma melancia, bolo, banana, maça, uva e metade de um pão que eu achei.



Então, fui usar o presente que eu ganhei (calma que na próxima postagem eu ponho o que eu ganhei, curiosos kkkkk) passei o dia inteiro com ele e foi mágico, eu realmente adorei *-*
Depois joguei um baralhinho e por fim, ano novo! Eu dormi kkkkkkkkk... Porém desejei feliz ano novo para todo mundo mentalmente, a intenção é a que vale.
Prosseguindo, dia seguinte acordei ás 7 horas e não tinha ninguém em casa (esqueceram de mim 5) eu pensei que estava só, mas meu avô estava no quintal. Resumindo, fui escutar um áudio que meu favo de mel me passou e nossa, como eu fiquei inspirada, desenpaquei meu livro que há anos estava travado. TERMINEI! tcham tcham tcham, terminei a estrutura dele e tudo direitinho, agora só falta escrever tim tim por tim tim. Em breve, me aguardem (meta para 2014) Elo de sangue *-* (título provisório, ainda).



E finalizando, viemos embora hoje... E agora estou escrevendo aqui. E aproveitar e desejar, a todos os meus leitores, um grandioso feliz ano novo. Que 2014 possa cumprir as promessas que foram feitas, apagar as lágrimas, trazer mais paz e prosperidade e que 2014 apague as lembranças ruins de 2013, pondo outras bem maravilhosas no lugar, repetindo o ciclo. ;)

Abraços galáxicos, queridos caótinhos ♥