segunda-feira, 4 de agosto de 2014

"Não bem vindo"

Boa tarde, queridos caotinhos, hoje a postagem será sobre exclusão. Seja ela escolar ou familiar.
Eu fui um bebe gerado de forma especial e trago junto de mim, uma constante preocupação em ser aceita entre os outros e principalmente não errar com ninguém, de forma alguma. Ao longo da minha vida, me deparei com as mais variadas exclusões, detalhadamente no âmbito escolar.
Eu não era uma menina bem menina, não gostava de batom, maquiagem, usar roupas femininas e muito menos fui vaidosa. Essas minhas características começaram a pesar um pouco, por que algumas meninas começaram a me ignorar pelo fato de eu não compartilhar dos mesmos interesses e também comecei a sofrer "bullying". Foi aí que comecei a ter problemas na área social, já que o "Diferente" em relação ao padrão da sociedade, não se encaixa e é excluso do meio... A partir daí, tive problema psicológicos também, que não preciso ressaltar aqui.
Minha relação com minha mãe naquela época também não era uma das melhores e eu insistia em dizer que ela só dava atenção aos meus irmãos, naquele tempo, eu não compreendia bem que no fundo, ela se preocupava sim, só não tinha tanto cuidado comigo, por que ela sempre soube que eu era forte o suficiente e que se um dia eu precisasse dela, ela estaria de braços abertos, ao contrário dos meus irmãos, que sempre estavam a aprontar alguma coisa e precisavam da atenção dela constantemente. É claro que, nossas mães, as vezes, se perdem tanto querendo proteger uns, que acabam esquecendo dos outros e foi assim que aconteceu comigo. Eu sempre precisei do carinho dela, não de ajuda, de carinho. Queria que ela estivesse todo tempo comigo, rindo comigo e compartilhando dos meus medos e amores. O que de fato, nunca aconteceu. Conclusão: Me tornei uma pessoa totalmente fechada, mas ao mesmo tempo afetuosa, desde que ninguém interferisse nos meus sentimentos.
E todo esse emaranhado de medos e incertezas, cultivei dentro de mim, um medo muito grande de reclusão. Se alguém me excluí de algo, eu fico muito chateada mesmo e me isolo. Se eu gostar de pessoa, ela vai saber. Um dia. Mas saberá o por que eu me afastei dela.
Tenho certeza, caro leitor, que você já deve ter se sentido desse jeito ou está sentindo "não bem vindo" em algum lugar. Meu conselho, é que não fique chateado (sei que é difícil, até para mim é complicado, já que eu estou aprendendo a seguir em frente) sabe por que? Por que pessoas que fazem isso, não merecem ter você ao lado, já que quem não está nem aí para a sua companhia, também não a merece.
Esse post foi inspirado em uma situação que eu vive nesse fim de semana, já que a decepção veio de quem eu não esperava. Bem, mas isso só me fez pensar em algumas coisas, no quesito de dar valor a quem realmente tem valor. Não vou dizer que estou bem, por que eu ainda estou mastigando dentro de mim... Mas vai passar.


Lembre-se sempre, há um Deus lá em cima que olha por você e não importa quais são seus problemas, existem pessoas que o representam aqui na terra e a música que eu deixo, mostra quem são essas pessoas.





Gostou da postagem? Então não esqueça de deixar seu comentário aqui ou na caixa velha azul de guerra; Não esqueça de seguir o blog... Beijos galáxicos.

domingo, 3 de agosto de 2014

Top músicas + reflexões parte 2

Continuando a postagem anterior, esse aqui é sobre as 5 músicas mais animadas que eu considero atualmente e algumas palavrinhas.

5 - Em quinto lugar, coloco a "Summer Paradise" do Simple Plan.
Essa música me lembra a infância lá no sul, quando eu era apenas uma criança e não tinha responsabilidades. Brincava nos dias de verão com meus amigos e dormia tranquilamente. Tempos do colégio... É uma pena que a gente envelheça tão rápido...


4- Em quarto lugar, coloco a "cinderblox" do Sonata Arctica.
Essa música é uma das minhas favoritas e me lembra muito fim de ano kkkkkkkkk eu adoro o natal (é a melhor data festiva do ano) já contei que queria nascer em dezembro? Então... Sempre quis.


3- Em terceiro lugar, coloco a "Esperando na janela" do Cogumelo Plutão.
Essa música me lembra muito meu irmão, na época da nossa adolescência. Sempre fomos unha e carne, qualquer lugar, estávamos juntos e apesar de hoje, a gente estar distante, a memória é o meu bem mais valioso.


2 - Em segundo lugar, coloco a "Rotina" da Thaeme Mariotô.


1- Em primeiro lugar, coloco a "Last night" da Keyshia Cole.
Essa música me lembra muito minha adolescência na época do colégio e todas os momentos bons na qual eu vivi junto dos meus amigos.



sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Top músicas + Reflexões

Nesse post já tão clichê e ao mesmo tempo novo. Postarei as 5 músicas mais tristes que eu conheço, atualmente.

05 - Em quinto lugar, coloco a música "Through her eyes" do Dream Theater.
A letra dessa música conta a história de um pai que perdeu sua filha e sofre muito. Essa música me lembra muito o dia que meu avô faleceu e desde então a morte é um assunto que me incomoda, me assusta também... E eu sinto a falta dele.


04 - Em quarto lugar, coloco a música "In loving memory" do Alter Bridge.
Essa música me faz lembrar todos os meus amigos que perderam suas mães precocemente. E eu agradeço muito a Deus por ainda ter a minha e peço sempre que a proteja e que ela sempre sorria. Você acha que seus pais lhe incomodam? Acham que eles fazem tudo para te prejudicar? Daqui há um tempo, vocês perceberam o quanto isso é mentira, o quanto isso é tudo fruto da mimada mente de vocês. Os pais são uma parte de vocês e eles sempre farão falta.


03 - Em terceiro lugar, coloco a música "Always" do Bon Jovi.
Essa música me faz lembrar de todas as desilusões amorosas que eu tive. A letra dessa é bem bonita e apesar de muita gente achar que é música de corno, há algo que ninguém sabe, em como foi a história de amor desse cara (eu-lírico da música) para ele fazer uma música dessas. Acredito que ele seja culpado de alguma coisa e se arrependeu. Agora a guria que ele tanto amava está com outro e ele não pode fazer nada a não ser gritar para os quatro ventos que ainda a ama.


02 - Em segundo lugar, coloco a música "forever" do Stratovarius.
Essa música tem um pouco a ver de como eu estou me sentindo hoje. Como se eu nunca mais fosse voltar a sorrir. Perdida no tempo e sozinha, sem ninguém para confiar minhas palavras. Já que elas me traem quando eu não quero expressar nenhum mal.


01 - Em primeiro lugar, coloco a música "Dancing with my father" do Luther Vandross.
Essa música mais do que qualquer outra, me faz lembrar do meu pai e todos esses 7 anos na qual ele se descobriu doente. Apesar de controlada, eu ainda temo e sempre peço a Deus para protegê-lo. As pessoas boas costumam sofrer mais e eu não compreendo isso ainda. Se um dia eu pudesse fazer um pedido... Eu pediria que você se curasse e nem toda a riqueza desse mundo me faria mudar de idéia.