sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Dorama

Você sabe o que é dorama?


São séries de origem oriental, seja ela:

  • K- Drama (Drama coreano), 
  • J- Drama (Drama Japonês), 
  • C - Drama (Drama Chinês), 
  • TW - Drama (Drama Taiwanês) e
  • Lives Actions, ou seja, animes ou mangas adaptados para a realidade.
São muito famosas aqui no Brasil e ao mesmo tempo sofrem muito preconceito por serem de origem asiática, digamos assim, pessoal nem assiste e já fala que é ruim. Eu vou ser sincera, eu sempre via mini vídeos como propaganda do drama fever no facebook e nunca me interessei. Até que eu gostei de uma cena de um dorama e decidi baixar para ver. Sério... Eu gostei muito e falo com toda a convicção, quando você pega um bom para ver, você muda de opinião na hora, por que é muito legal mesmo.

Sim, são séries dramáticas e na maioria das vezes são romances, mas vale a pena ver por que são extremamente engraçadas. Se você está passando por uma fase difícil, aconselho a ver um dorama para sair dessa tristeza, assim como eu fiz e encontrei uma cor a mais no arco íris. Eu acho muita graça e é muito divertido ver.

Ficou curioso (a)? Então deixo como indicação o dorama "Hana yori dango (Melhor doces a que flores)" 


Em uma outra postagem, falarei um pouco mais sobre essa série (que por sinal é uma das minhas favoritas) e as diferentes versões dela, já que foi um grande sucesso.


GOSTOU DA POSTAGEM? ENTÃO COMENTE AQUI EMBAIXO SE VOCÊ JÁ CONHECIA E QUAL É O SEU DORAMA FAVORITO! NÃO ESQUECE DE SEGUIR ALI DO LADO E SE INSCREVER NO CANAL! BEIJOS GALAXICOS!

Papo de filhos: Ninguém liga


Todo mundo tem aquele parente mesquinho que só faz as coisas por interesse. O que fazer com um traste desses? Apenas fingir que não existe?
A verdade é que ninguém liga se você está doente ou não, se você está cansado ou se está feliz ou triste. Apenas querem que você cumpra com suas obrigações e nem sequer perguntam se precisam de ajuda.
Aquele parente que não quer gastar um centavo para ajudar ou pelo menos fazer algo de útil, sem ao menos pedir nada em troca. Sempre tem aquele parente que não faz nada incondicionalmente e isso me irrita. Por que sobrecarregar as pessoas que mais não tem condições de enfrentar as situações ruins?
Quando digo que ninguém gosta de mim, não é uma forma dramática de falar sobre as coisas e sim por que eu digo a verdade e não estou nem aí para o que vão falar. Não sou falsa a ponto de fingir gostar de parente só para manter as aparências. Eu não quero saber, eu me afasto mesmo. Não preciso de gente assim para o meu círculo de amizade. Não vão me preencher. Não vão me ajudar. Eu já tive provas disso e me decepcionei muito. Eu temo por meus pais que ainda se deixam enganar por si mesmos, acreditando que ignorar o que incomoda é a melhor maneira de camuflar as coisas ruins. Eu não consigo entender que tipo de sentimento mantém as máscaras das pessoas, por que elas não consegue enxergar a indiferença e a falsidade?
Me incomoda ter que manter a postura, por isso que eu sempre falo coisas ruins quando me enchem o saco e simplesmente não gostam da minha franqueza. Convenhamos, quem diz o que quer, escuta o que não deve.
Se você se encaixa na classe de parente mesquinho, faz favor? Mude, um dia você pode precisar de ajuda.

Gostou da postagem? Então comente aqui embaixo se você possui um parente assim e se você também costuma falar na cara de todo mundo o que te incomoda? Não esquece de curtir a página e se inscrever no canal ---------->
Beijos galaxicos!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Frozen x Moana

Faz quase 1 mês que não dou as caras. Nem postar vídeo, eu fiz. Minha vida parece a saga Joseph Climber, uma caixinha de surpresa. Para variar alguém quebrou meu notebook e por enquanto,a câmera é a única coisa que não está pegando. Como estou sem celular também, então fica difícil gravar, essa semana vou tentar pegar uma câmera emprestado. Ser pobre é triste :(

A postagem de hoje era para ser um vídeo, já que quarta é dia de vlog. Então o que eu deveria falar, eu vou escrever. Não é bem uma comparação, mas sim falando um pouco de cada filme (Que está no título). As pessoas tem mania de ficar comparando um com o outro e dizer que um não se compara e mi mi mi, a verdade é que todo filme que a Disney lança é cada vez mais melhorado e com certeza eles esperam que o filme atual tenha maior sucesso que o anterior, não é? Seria meio incoerente lançarem um filme esperando ser menos que o outro, não, a tendência é melhorar. Estamos falando de Disney, né, gente?
Vamos começar por Frozen: uma aventura congelante e minha visão a respeito (ignorem o fato de eu gostar muito dele).


Diferente dos filmes anteriores da Disney, Frozen não conta a história de um romance, apesar de ter um no decorrer da história. O foco principal é o amor entre irmãs e como o medo pode destruir essa relação. Elsa é a protagonista que está mais para vilã a que mocinha, por que ela nasceu com a magia do gelo e se encarrega de acreditar que é uma bruxa e que pode acabar com tudo e com todos que ama, Depois de quase ter matado a irmã, Anna, Elsa se fecha em seu próprio mundo com medo dela mesma e do mundo ao seu redor. Muita gente disse que ela era sem sal, que não tinha reação nenhuma, uma personagem inerte. Só que esse é o as da questão, Elsa é para ser assim, por que ela vive com medo das coisas. Ela nunca baixa a guarda, está sempre tensa. O filme mostra claramente isso. As cores azul e branco, que são cores frias ressaltam ainda mais o cenário, por que é para passar para o telespectador a frieza e a falta de expressão da personagem, A pele pálida e o cabelo loiro quase branco também é um símbolo muito forte para nos passar a imagem de pessoa sóbria. Conviver longe da irmã que tanto ama, se privar das coisas que toda criança gosta de fazer por causa de um poder que não sabe controlar e que pode oferecer risco para todo mundo, é para deixar qualquer ser introspectivo. É Elsa é assim. Em paralelo temos Anna, a irmã mais nova, com vermelho, rosa e azul escuro, que são cores quentes, para nos passar alegria e euforia, coisa que a personagem é, já que é falante, ingênua e curiosa, muito diferente de Elsa. Anna, teve tudo que uma criança podia ter, brincadeiras, mesmo que sozinha e a convivência melhor com os pais. A essência do filme basicamente é a buscar pela aceitação do irmão mais velho, coisa que realmente acontece em uma família real, mesmo que irmãos tenham brigas, o mais novo sempre busca o mais velho como inspiração e quer ser notado. Quer ser amigo, provar que também pode ser tão bom quanto o irmão mais velho.
Como Elsa quase matou Anna quando criança, a última não se lembra do que aconteceu e não entende por que Elsa é tão distante dela. Seu maior embate é conseguir a aceitação de Elsa. Isso vem a gosta d´'água no dia da coroação, quando Anna confronta a irmã e o segredo vem á tona. Se sentindo culpada ela vai atrás de Elsa afim de entender e tentar ajudar a irmã a se controlar, já que agora ela finalmente entendeu todo o sofrimento de Elsa durante anos.
A música "Let it go" ícone do filme que ficou "Livre estou" na versão brasileira é a forma mais clara de como Elsa se sentiu durante tanto tempo. Analisando, aparece uma montanha alta e solitária, que seria a materialização de Elsa, sozinha em volta de toda a neve e gelo, sem saber o que fazer a não se fugir e agora ela está se descobrindo e vendo seus limites. Tanto que no final da música, ela pode ver o sol brilhando e agora ela não se sente mais no escuro, no frio e na solidão.
O filme em si é simples, mas tem um simbolismo muito forte que é o amor, mesmo estando sobre pressão, mesmo qual for os problemas, se você acreditar em alguém e tiver amor, até o gelo mais duro pode ser derretido. O filme foi muito aclamado e também muito odiado, mas minha opinião é que todo filme que vira modinha o pessoal enche o saco. Aconteceu com o jogo Pokemon go, virou moda e todo mundo começou a pegar no pé de quem jogava. Se não tivesse feito sucesso, ninguém falaria mal. Tem gente que não gosta do Rei Leão, acreditam?
Finalizando, a única coisa estranha no filme foi a dublagem da Elsa que não ficou tão boa. Mas é um filme que mereceu fazer sucesso.

Agora, Moana, que vi semana passada no cinema e foi outro que eu gostei muito e claro, totalmente diferente de Frozen. Temática mais "aborígene" como eu posso dizer, Sendo que a história se passa na Polinésia.


Moana, assim como Frozen, também foge da tradicional príncipe e princesa e aquele romance todo. O filme foca no "quem sou eu" - A protagonista passa a infância sendo instruída a ser a chefe da vila depois do seu pai, mais seu coração chama por outra coisa, o mar e como toda fantasia, o mar a escolhe para realizar uma grande jornada e nela, Moana poderá finalmente encontrar o verdadeiro eu.
Particularmente não entendi bem a essência do filme, por que meio que a explicação para os acontecimentos foram um tanto fracos. Mas acredito que a perseverança de você continuar a fazer o que você nasceu para fazer é o foco principal. O filme é bem colorido, o que lembra muito Lilo e Stich, cores quentes e alegres.
Te fiti é uma deusa da primavera e espalha flores e vida a todas as outras ilhas. O semi Deus Maui roubou o coração dela para poder dar ao seu povo uma prova de que ele era capaz de ser um heroi. Só que ao roubar o coração dela, ela se transforma em um monstro de lava chamado Te ka que o derrota, mandando Maui para uma ilha deserta sem seu cajado. Te Ka é um monstro terrível e sem seu coração começa a amaldiçoar outras ilhas, levando escuridão e miséria.
Moana cresceu ouvindo essas histórias de sua avó e todos, inclusive seu pai, sempre a faziam desacreditar nisso. Mas o destino dela já estava traçado, por que o mar a escolheu para a missão. A princípio, ela queria fazer Maui devolver o coração de Te fiti já que foi ele que roubou, só que Moana descobre que na verdade ela era a única que poderia fazer isso. Sendo assim, restaurar o equilíbrio natural das coisas e devolver o sonho de navegar dos antepassados ao seu povo.
O que eu mais gostei desse filme, foi a dublagem brasileira. Por que a voz da Any Gabrielly se encaixou muito na personalidade forte e ao mesmo tempo inocente de Moana. Eu vi a dublagem original e achei que a voz da mulher era muito adulta e na hora de cantar não teve tanto sentimento quanto a versão brasileira. É a fusão do personagem com a dubladora, o que é bem difícil conciliar.


Enfim, é isso galera, postagem depois de séculos e esperam que tenham gostado!
Gostou da postagem? Então comente aqui embaixo o que você achou dos dois filmes e se você tem um preferido e não esquece de curtir a página ali ao lado e seguir no youtube!
BEIJOS GALAXICOS

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Papo de filhos - Você conhece a sua mãe?

Sexta feira, dia de bater um papo! Hoje a postagem será um pouco diferente, aqui listarei algumas perguntas e tentarei responder de acordo com o que eu conheço da minha mãe. Semana que vem, eu faço com o do meu pai. Vamos nessa?

O quanto você conhece sua mãe?
- Acho que 25 anos que eu nasci

Cor favorita?
- Vermelho

Cor que não gosta?
- Que eu lembre, ela não tem uma cor que não goste, mas ela não gosta muito de marrom.

Comida favorita?
Salada crua, com certeza

Comida que não gosta?
Difícil, essa... Ela gosta de tudo.

Música favorita?
"Amaaaaaaar, como eu te amei, ninguém, jamais amou..."

Frase que ela costuma dizer?
"Morre nas calças de preguiça"

Uma lembrança?
Quando eu fui a acompanhante dela no hospital. Eu me senti tão bem sabendo que eu podia cuidar dela e que ela estava confiando em mim. Foi algo simbólico.

Uma briga?
A gente briga muito, então é difícil dizer uma em especial.

Uma qualidade?
Generosa

Um defeito?
Ciumenta, ciumenta e mais ciumenta

Signo?
Escorpião

Novela favorita?
Mulheres de areia, eu acho :(

Gênero de filme que ela mais gosta?
Ahh drama e suspense

O que sua mãe faz questão de fazer com você?
Me lembrar a todo momento que eu tenho que tomar meu remédio.

O que mais a irrita?
Eu kkkk e louça suja

Característica marcante?
Que ela consegue fazer a gente obedecer só com o olhar.

Hobby?
Artesanato

Primeira coisa que ela faz quando acorda?
Vem me acordar

Gosto musical?
Carimbó, brega

Sonho?
Que eu seja uma mocinha kkkkk brincando, ser enfermeira.

O que ela diria quando visse esse teste?
Com certeza "Pollyanne, você não tem o que fazer, não?"


Gostou da postagem? Então tente responder essas perguntas e comente aqui embaixo, será que você conhece sua mãe tão bem? Não esquece de se inscrever no canal e seguir ali do lado no face --->
Beijos galaxicos!