sábado, 31 de agosto de 2013

Façanhas

Se a vida fosse fácil como eu gostaria que fosse, como eu iria saber viver?
As alegrias, as decepções, os erros, os acertos e principalmente a paciência. São palavras da mesma família e formam um conjunto chamado aprendizado. Viver é aprender. Viver por viver, é respirar em vão... 
A parte mais complicada da vida é aceitar que ela é difícil. Por que a vida é imparcial, ela não diferencia o bem do mal, o certo e o errado, rico ou pobre. Ela apenas passa por você e deixa sua marca e cabe a nós nos curar e nos cicatrizar ou simplesmente ficar parado e vê-la indo embora, isso mesmo, a vida não volta e não espera ninguém. A vida manda o destino pregar uma peça na gente, cabe a gente estar preparado para enfrentar e, para isso,  precisamos viver e aprender.
Se lamentar ou ficar pensando no que aconteceu e no que acontece é apenas uma forma de sentar na beira do praia e observar o mar... Também indo e embora á água volte, nunca será a mesma.
Agir é o pensamento da ação, ninguém chega a lugar nenhum parado no rio ou apenas pensando e tentando se esconder do mundo.
O bom da vida é que ela possui falhas e a gente precisa fazer algumas façanhas...
O tempo é oportunista. Seja relativo e ele ficará ao seu favor...

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Eu queria que você soubesse que adoro o jeito que você sorri, eu quero te abraçar forte e levar sua dor para longe. Eu guardo a sua fotografia e eu sei que ela me faz bem, eu quero te abraçar forte e roubar sua dor. Porque eu fico em pedaços quando estou só e eu não me sinto bem quando você vai embora. Você se foi para longe, você não me sente aqui, não mais. O pior já passou agora e nós podemos respirar de novo, eu quero te abraçar forte e levar minha dor para longe.
Há muito o que aprender e ninguém restou para lutar, eu quero te abraçar forte e roubar sua dor. Porque eu fico em pedaços quando estou aberto e eu não sinto como se eu fosse forte o suficiente.

The last sunset

O sentimento que exala do coração e que tem um aroma doce, foi perdido no último pôr do sol. Alguém faleceu. Serei um eterno erro, desde o principio e talvez até o fim e eu não mudarei, por que essa característica é o que me faz ser quem eu sou. Eu sou eu e existe gente que gosta de mim, é, existe sim.
Personalidade não dá para mudar e nem melhorar, é simplesmente fixa.
Eu queria ter nascido normalmente e não importa quantas palavras as pessoas me digam, não importa o quanto elas me façam me sentir bem. Isso não vai ser apagado da minha memória, nada preencherá  o vazio que eu sinto. Eu queria ser ruiva e ter um olho castanho e outro verde. Queria falar bonito, queria ter seios grandes, queria ter um nariz reto, um corpo legal, ser alta, mas sou totalmente diferente do que eu gostaria de ser, bem, a maioria das pessoas não estão satisfeitas com o que são, eu concordo, por que ainda não me aceitei por inteiro.
Havia 14 meses que eu não via a escuridão e hoje, o sol se escondeu para nunca mais voltar e se voltar, talvez eu não o enxergue mais. Costumava existir uma porta em minha frente, porém a cada passo que eu dou, ela se afasta um pouco mais de distância.
Eu apenas não sei mais o que escrever, parece que uma parede caiu em cima de mim, essas lágrimas, eu não consigo pará-las, eu prometi para mim mesma que não iria deixar isso acontecer, não mais.
O medo me consome... Eles se foram, para nunca mais voltar.

sábado, 17 de agosto de 2013

Caótico

Como eu posso ajudar as pessoas, se eu preciso de ajuda?
Será mesmo que eu mereço tudo que fazem por mim? Eu costumava aconselhar e deixar todo mundo bem, todos, exceto você. Por que eu não consigo te deixar bem? A pessoa que eu tanto prezo e amo?
Me sentindo inútil, eu apenas queria ser uma pessoa diferente do que eu sou, queria ser especial.
Eu costumava ter palavras sábias para falar, palavras fortes e de consolo. Já faz bastante tempo que não ocupo minha memória com algo, com leituras. No que eu me tornei? Um ser cheio de questões e sem nenhuma resposta. Um ser com um emaranhado de coisas na mente sem nenhum valor ou lugar para despejar.
Faz muito tempo que não escrevo nada, meus livros, meus desenhos... Perdi minha vontade e agora não tenho mais nada de produtivo ou digno de admiração. Eu costumava ser muito criativa e as pessoas costumavam me procurar para conversar. Agora, eu não consigo nem ajeitar minha mente, não consigo levar uma conversa por falta de argumentos, não consigo expor minha opiniões. Meus valores? Onde estão meus valores? Minha crença? No que eu acredito? No que eu devo acreditar?
Estou confusa, não tenho mais pensamentos certo. Estou como uma sombra, apenas tentando me moldar e me encaixar, para não magoar ninguém. Esqueci dos meus hábitos, esqueci dos meus sonhos para viver em branco.
O que mais me dói, é saber que as pessoas não podem contar comigo para nada, quem sou eu? Para dizer alguma coisa?
Ninguém me procura, quando estão tristes. Ninguém pensa em mim ou será que pensa?
Eu não perco muito tempo com a tristeza, geralmente ela é momentânea. Geralmente é fácil me ajudar, por que eu me alegro rápido. Eu deveria ser assim? Ou eu deveria ser mais difícil? Ser dura e irredutível?
Sou influenciável facilmente? Minha fé é abalada?
De todas as pessoas que eu consigo ajudar, você é a que eu mais tentei ajudar, mas não consegui. Frustração é pouco para distinguir o que eu sinto, quando isto ocorre.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

O processo de coagulação (hemostasia)

Muita gente já deve ter se cortado e sangrado pelo menos uma vez na vida e também já deve ter se perguntado ou não como isso ocorre.
Então, o blog caótico, irá explicar como isso acontece...




Quando nos cortamos, o tecido lesionado libera mediadores químicos para avisar que isto está acontecendo - Acorda, cambada! - As plaquetas são ativadas imediatamente para impedir o sangramento. E o aglomerado delas, formam um tampão. Cessando o sangramento, começa-se o processo de coagulação. As plaquetas liberam uma substância chamada de tromboplastinogênio que com um rápido processo químico, é transformado em Tromboplastina.

A tromboplastina ativa a protrombrina (substância inativa no plasma) e com um rápido processo químico, é transformada em Trombina. Essa última substância ativa o fígado a liberar vitamina K, enquanto que o plasma libera o cálcio, juntando os dois + a trombina, transforma-se o fibrinogênio, que diante de alguns processos químicos, transforma-se, enfim, em fibrina ou coágulo.



Este processo é rápido e em pessoais normais, começa em torno de 20 segundos após a lesão.
Um vídeo abaixo, mostra um pouco mais, deste processo de forma mais resumida...



O coágulo é o famoso cascão, que é feito pelo nosso organismo para evitar que agentes externos (bactérias, fungos, etc) entrem na nossa corrente sanguina, enquanto o nosso tecido se regenera. No vídeo mostra que depois de alguns dias, o corpo envia uma enzima presente no sangue (plasmina) para degradar o "cascão". As nossas células (macrófagos e eosinófilos) se encarregam de limpar a área depois da destruição da fibrina e tudo volta a reinar em paz.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Omepramix 7º dia

Publicado em 12/08/13

O último dia com o omepramix e eu estou feliz, por que foi ruim esses últimos, sete, para falar a verdade.
O médico falou que a medicação era forte e que eu poderia sentir alguns efeitos colaterais, como diarréia, naúseas e vômitos. Praticamente senti isso mesmo, mas também senti muita fome logo após tomar o remédio. Uma dor de estômago tolerável e que só passava quando eu comia alguma coisa. Também evitei muitas comidas para meu estômago não sentir tanto os efeitos. É muito importante tomar bastante água, mesmo que isso seja difícil, por causa da boca amarga e do enjôo. Durante todos os dias de tratamento, vomitei umas 3 vezes. Mas isso era considerado normal.
Comer frutas e comer pouco também é aconselhável, tipo, comer um pouco mas em intervalos curtos de horário. Assim evita do estômago ficar vazio e doer. Pelo menos comigo funcionou. O omeprazol que é tomado junto dos 3 antibióticos agirá melhor, quando você manter uma alimentação balanceada.
Quem irá fazer o tratamento, seja ele com o omepramix ou o Pyloripac (que são os que eu conheço). Tome ciente de que irá ou não ter alguns efeitos desagradáveis, mas vale lembrar que todo medicamento apresenta efeitos. Continuar até o final é muito importante. Os efeitos não duram muito tempo, quando tomar, apenas relaxe e não fique pensando muito. Tudo é tolerável e não é intenso.
No mais, boa sorte a todos que lerem esse post em busca de algum "consolo" em relação ao tratamento.

Atualizado em 22/04/16

Pós tratamento:

Meus queridos caotinhos, infelizmente devido a grande quantidade de comentários que eu recebo nesta postagem, eu não consigo mais responder a todos. Dá um erro bem estranho quando eu aperto para enviar. Já reportei e nada. Mas, quero que saibam que eu leio todos e espero que consigam um bom tratamento. Deus estará com vocês!
Fiz essa atualização, para deixar alguns recados de pessoas que me mandaram mensagem e eu não pude responder.
Bem, depois de 7 dias de tratamento, seu estômago não estará tão legal assim, então vai durar pelo menos uns 2 dias para você comer direito novamente (que é o tempo que o seu corpo leva para eliminar o remédio do sangue) isso não é um padrão, eu estou respondendo de acordo como aconteceu comigo. Outra coisa é sobre tomar o remédio em jejum, os médicos dizem que é para ser tomado em jejum. Mas, eu não tomei por que se não, não ia dar muito certo kkkkkkk... Eu simplesmente tomava meu café, esperava 1 hora ou 1:30 e depois tomava o remédio. Na realidade, eu não sei se o uso de termogênico afeta no tratamento, isso eu aconselho vocês a perguntarem ao médico gastro.
Quanto ao urinar em excesso, o medicamento é eliminado pela urina, então eu acho que deve ter alguma relação, já que se você bebe muita água a tendência é urinar mais. Mas é sempre bom ir ao médico ver o que está acontecendo.
Quanto a questão da esofagite, é bem comum acontecer isso, já que os antibióticos aumentam a acidez estomacal e se você já estava ruim antes do tratamento, durante o tratamento fica pior. Graças a Deus eu não senti isso, mas meu primo que fez o tratamento com o pyloripac, sentiu e muito (ele tem esofagite também). Eu creio que isso deva passar por uns dias, mas sempre é bom procurar o gastro se isto estiver incomodando muito.
A propósito, Mileide Maria, eu fiz com 6 meses depois  uma nova endoscopia, a famosa endoscopia de retorno =D

Eu vou deixar o vídeo, que eu conto um pouco mais sobre o medicamento (não liguem que eu sou um horror explicando kkkkkkk) No mais, eu espero que todos vocês estejam bem e quem está passando por isso agora, que não desista, tenha fé que tudo dará certo. Agradeço pelos comentários e pelos elogios, um grande abraço em todos \o/

Vídeo: Omepramix e suas inhacas!

Inesquecivelmente

Não é fácil dizer para alguém que a ama e coisas de amor. Não para mim. Bem, falar tudo o que eu sinto nem sempre foi fácil, eu realmente sou assim, meio enrolada e misteriosa. Minha mãe costumava dizer que quando eu era bebe, eu não chorava por nada (oh God, doida desde criança) kkkkk... Enfim, ela tinha que adivinhar as coisas, quando eu estava com fome, quando eu estava suja de caquinha ou quando sentia alguma dor. Incrível, não?
Até hoje ela tem que adivinhar o que eu sinto, é por que é tenso mesmo, falar o que eu sinto. Eu não consigo me expressar direito...
Mas não é bem isso que eu vim escrever e sim sobre tudo que eu deveria ter dito a uma pessoa e disse, não totalmente tudo, como eu havia planejado na minha cabeça, é que, olhando nos olhos dele, vendo ele, tudo muda de figura. As palavras não saem e simplesmente me dá um branco, as únicas palavras que saíram, foi as que realmente importavam mais.


Eu poderia colocar algumas músicas que pudessem falar por mim, o que estou sentindo. Entendi que na vida, nada é um mar de rosas e que enfrentaremos muitos problemas, mas que estejamos juntos. Duas cabeças pensam melhor, uma mão segura a outra e um abraço muda totalmente a história.




"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor."

(Carlos Drummond de Andrade)

sábado, 10 de agosto de 2013

Inimigo íntimo / 5º dia com o omepramix

Quantas vezes terei que lutar contra esse outro eu dentro de mim? O eu orgulhoso e cheio de dúvidas sobre a vida, o eu egoísta e sem sentimento algum. Como eu posso ser duas coisas ao mesmo tempo? Como eu posso mudar isso? Se nem eu consigo entender determinadas atitudes?
Por que temer em fazer algo que no fundo eu quero de verdade? Por que minhas mãos não fazem quando eu mando, o que me impede? Eu mesma... Mas por que? Por que eu me impeço de fazer coisas que eu quero fazer?
Eu não estou doente, eu ficarei se não largar meus pensamentos e deixar que o coração comande por uns tempos. Coração e razão não se dão bem, em mim isso é um caos, eu tento equilibrar, mas a porcaria da razão sempre fala mais alto.
Eu preciso achar um machado e quebrar as paredes, as muralhas que me rodeiam, só assim eu vou poder dizer as palavras que eu sempre quis dizer para minha mãe, para meu pai e ele.
Que apesar de tudo que eu sou, de tudo que eu falo sobre eles, que a gente briga. Meu lugar, talvez, não seja aqui, mas é o lugar que eu me sinto bem. Talvez o amor que eu sinto seja maior do que o dos meus irmãos, por que o medo da rejeição é tão forte e isso me faz correr incansavelmente atrás da cura para demonstrar tudo que eu sinto, enquanto é tempo. Eu vou morrer, um dia, mas teoricamente, eles vão primeiro. E o que poderia ser mais assombroso, ver alguém partir, sem nunca ter falado nada de carinhoso?
Não me lembro de quando eu era criança, ter dito estas coisas, eu apenas demonstrava, fazia meus desenhos e colava na parede da sala, da cozinha, fazia meus pais de massinha e deixava em cima da estante. Mas nunca disse... Mãe, pai... Jadson... Amo vocês.
Quando eu saio de casa, eu tenho a constante vontade de ligar e dizer onde estou, para não deixar ninguém preocupado (não que vá acontecer alguma coisa) e para escutar a voz. Esse apego, essa necessidade de estar todo tempo perto de alguém é ruim, por que nem sempre estarei com eles, uma hora eu estarei sozinha, para seguir e eu não sei se estou preparada.
Eu sou meu próprio inimigo, tenho que lutar contra mim mesmo, todos os dia. Evitando pensamentos, respirando fundo, apenas viver normalmente, sem perder tempo preocupada se estou com alguma doença. As vezes me isolo para pensar, as vezes respondo as pessoas só por responder, fingindo estar interagindo em uma conversa, quando meus pensamentos estão se solidificando em minha cabeça, deixando o que deve ser feito hoje, para depois. Para eu estar preparada, com meus textos em minha cabeça, prontos para serem escritos, lidos e entendidos. Minha mãe vive brigando comigo, por que eu não decido as coisas na hora e depois, quando decido, ela fica surpresa quando digo que não, por que, e que dá próxima eu vou. Uma vontade e uma não vontade, beiram nas minhas decisões. Do que eu tenho medo? Será que tenho preguiça de viver alguma coisa? Que merda... Por que eu sou assim? Será mesmo que só eu posso responder essas questões? Será que alguém pode me ajudar?
Vou no psicólogo novamente, na próxima quarta, e seja o que Deus quiser... Equilíbrio e orientação, equilíbrio e orientação, Equilíbrio e orientação.
Cometi o mesmo erro de novo, como isso é possível? Que mania de achar que vai ser melhor fugir das coisas. O que eu vou fazer, agora... Alguém me disse que eu jogo tudo para debaixo do tapete. De tão preguiçosa que eu sou, tenho que limpá-lo e jogar tudo fora, exceto o que realmente importa. Jogar fora, inclusive o tapete.

5º dia com o omepramix... Bem, os sintomas ainda reinam (infelizmente) - enjoo e diarréia. Faltam dois dias para essa inhaca acabar. E eu estarei na segunda feira com um sorriso de polo a polo.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Omepramix 4º dia

terça feira, chegue logo,eu não aguento mais!!!!!!!
Muito enjôo, quero que termine logo esse remédio!!!!
Deus me ajude!

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Omepramix 3º dia

Hoje não senti nada, apenas um enjoo de leve... Falta 4 dias para isso terminar. Minha boca continua amarga e meu estômago doendo. Bem, está me dando uma fome danada... O jeito é comer para o estômago não doer.
Enquanto isso, passei por uma das piores tristezas da minha vida. A pior coisa que poderia me acontecer é amar alguém que não me ama mais. E eu que pensei que iria ser para sempre, mas agora eu sei, que o para sempre, sempre acaba.
Nunca me senti assim, como um pássaro sem asas, um peixe fora dá água... Sem mais palavras, eu apenas estou sem alegria e talvez, não sentirei tão cedo.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Omepramix 2º dia

Os efeitos começaram, eu estava torcendo para não sentir nada. Mas infelizmente não foi possível. Hoje eu acordei com um baita enjôo, tomei o café sem fome nenhuma e ainda vomitei depois. Muita dor de barriga, parecia que eu não ia sair nunca do banheiro... Estou doida para que isso termine logo. Tenho que esperar até segunda feira... Na terça eu estarei melhor, que Deus me proteja sempre.
Dica para quem vai começar agora o tratamento com o omepramix, os efeitos são muito desagradáveis, então tome ciente de que pode passar mal. Mas tenha fé que 7 dias passam rápido e que no final você ficará bom. Não desista, isso é muito importante ;)
abraços...

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Omepramix - 1º dia

Fiz a endoscopia e o resultado deu H. pylori (ninguém merece). Fui ao médico e ele me passou esse remédio "omepramix" para tomar... Uma medicação muito forte composta de dois antibióticos. Senhor me ajuda, eu estou com muito medo de ter alguma reação adversa.
Esse é o primeiro dia, foram 4 pílulas de manhã e mais tarde (noite) mais 4. Agora o jeito é esperar o efeito. Estou com medo.

domingo, 4 de agosto de 2013

Praia

Hoje eu fui a praia mais uma vez e foi muito especial... Vive momentos que eu jamais imaginaria viver e sentir.
Um momento que guardarei com muito carinho, o maior de todos. Uma brisa suave, sol, água morna, rasa e calma, areia macia, pedras e você. Apenas eu e você. Imaginando o futuro e implorando para que aquilo não terminasse. Foi um dos melhores dias da minha vida.
Cada abraço, cada beijo, cada segundo, cada olhar, será bordado delicadamente nas paredes do meu coração e palavras não conseguirão descrever tudo o que senti ao seu lado. Uma felicidade imensa e imensurável, sim, eu até não deixo transparecer, mas coisas assim costumam me deixar hiper feliz. As vezes, quando fico calada, é por que estou pensando em tudo que passou, guardando cada detalhe, para que nenhum passe despercebido.


Sinto muito se as vezes estrago um lindo passeio por minhas mudanças de humor, mas eu preciso te dizer que não estou bem... Eu estou ficando doente e preciso de você, necessito da sua ajuda. Eu não estou conseguindo sozinha... Tenho Deus comigo, mas estou tão perturbada que preciso dele e de você para me ajudar a enfrentar esse pesadelo.
O primeiro passo eu já dei, aceitar que estou doente, e agora é só esperar...



sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Quando eu era mais nova, ficava me perguntando se minha mãe iria deixar de me amar, por que a deixei triste e depois disso, fiquei com medo de ficar só, de que ninguém pudesse gostar de mim, de que não tivesse um lugar na qual eu pertença. Por que sou diferente. Um vazio me deixou pensando na vida... O que eu procuro? Por que eu vivo? Será que minha mãe gosta de mim mesmo?
Ou ela amava e se arrependeu depois?
Eu amo a mamãe, mas as vezes eu fico em dúvida, eu não queria sentir esses sentimentos, por que isso só me atrasa e me faz chorar, por que eu não quero ficar sozinha, ela não irá viver para sempre e isso me atormenta todas as noites.
Eu fico me perguntando por que tenho tanta dificuldade em aceitar o novo, eu queria ser uma pessoa mais madura, mas aberta e sem sentimentos de abandono, carência, achando que as pessoas não me curtem muito.
É inevitável, acho que sou carente demais e preciso de atenção, me sentir especial. Isso não é possível. Por que eu não sou sociável.
Eu apenas estou perdida, sem saber no que pensar, em que acreditar. Minha cabeça está tão bagunçada e rodando. Preciso me organizar.