quinta-feira, 20 de julho de 2017

Quando nos tornamos tão sensíveis?

Faz muito tempo que não posto (novidade) mas como eu havia escrito no início deste ano "Espero conseguir, nem que seja um post por mês, postar coisas por aqui" já que esse ano é o meu último ano de faculdade e as coisas não estão fáceis. Enfim, quando nos tornamos tão sensíveis?
Sabemos que entender os sentimentos são bem difíceis, mas as vezes, seja lá no banheiro (a fortaleza da solidão) ou no vazio do nosso quarto, nos pegamos pensando sobre os sentimentos.
Não sabemos demonstrá-los 100% sempre falta uma palavra não dita ou uma ação pensada meticulosamente. A gente pensa mil coisas que poderia ter dito em determinado momento, imagina várias cenas que poderiam ter acontecido, mas que não aconteceram. Talvez por que a gente não teve coragem ou por que simplesmente não deu para "praticarmos" tudo que pensamos.
As pessoas nos provocam, elas reconhecem nossa fraqueza e fazem tudo de propósito pelo prazer de nos ver irritados ou chateados. Queria entender esse tipo de sentimento e me dá raiva só de pensar que existem pessoas assim, bem próximo de mim. Na minha casa. Na minha família.
A gente se torna bem mais sensíveis que antes devido aos traumas e decepções que sofremos ao longo do anos convivendo com pessoas tóxicas. É como uma camada de pasta americana no bolo, quanto mais se passa, mas pesado fica e o bolo que era fofinho, se torna apenas uma crosta dura e sem sabor. É assim que me sinto, uma crosta dura de pasta americana. Eu costumava ser um bolo bonito.
Queria poder voltar no tempo e ser uma pessoa menos sentida e amargurada. Tudo ao meu redor que me faz mal, de alguma forma eu guardo em forma de rancor e me deixa mal. É como se eu estivesse intoxicada. Eu sempre fui uma pessoa rancorosa, mas eu até tinha me livrado disso por um tempo. Eu consegui ser mais aberta e acessível, mas agora, agora eu me tornei mais sensível do que antes. Tão analítica e observadora, que consigo sentir o cheiro de falsidade de longe. Eu não me engano mais com as pessoas, pode parecer estranho, mas até a áurea delas eu posso enxergar. Todo mundo que tem energia negativa é repelida por mim, por que eu vejo coisas que ninguém mais vê e isso não é uma brincadeira. Não, eu não sou médium e não sei por que isso acontece. É o famoso "meu santo não bateu com o dela" mas com explicação.
Eu acho que quando a pessoa passa por um certo estágio de decepção, ela passa a adquirir formas de se proteger e eu acredito muito nesse negócio de metafísica. Sei que existe. Já presenciei muitas coisas sem explicações nessa vida.
Quando nos tornamos tão sensíveis?
Acho que quando nosso coração descarta a função de sentir e passa a pensar como o cérebro faz. A lógica disso é que quanto mais racional você for, mas analista em relação as pessoas você será e consequentemente, será mais sensível em relação a elas. Sensível no sentido de cautela e não de sentir.


Gostou da postagem? Meio sem nexo, mas era algo que estava guardado em mim há muito tempo e eu queria escrever de alguma forma, mesmo que seja de maneira bizarra. Se você se identifica com as minhas loucuras, então comente aqui embaixo e diga se já se sentiu assim. Não esquece de curtir a página do mundo ali ao lado -----> E se inscrever no canal. Faz muito tempo que não posto vídeos, mas estarei retornando nos próximos dias.
Beijos galaxicos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da postagem? Então comenta... :D
Agradeço...
beijos galáxicos!