terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Past continuous - T01 E07 - Uma luz



A aula de matemática tinha terminado. Camila martelava a conversa com Marcelo e queria poder entender por que aquilo estava acontecendo. Arrumou os cadernos na mochila enquanto Amanda a esperava sentada.

__Ele é tão fofo, não acha?
__Quem? O Júlio? - Camila virou para a colega e lembrou o quanto as coisas estavam indo rápido demais para o primeiro dia de aula.
__Disfarça mana, ele tá vindo - Amanda abaixou a cabeça vermelha e fingiu mexer no celular. Enquanto Camila virou rapidamente e deu de cara com Júlio.
__Oi - Sorriu amigavelmente.
__Oi, júlio - Por incrível que pareça, ela ficava muito mais a vontade com ele a que Vinícius. Parecia até que nunca o tinha visto. Mas o fato de estar meses longe do ex namorado, a saudades brotou.
__Eu tenho algo para te falar, vamos lá fora?
__Tudo bem - Se surpreendeu, mas o que será que ele tinha tanto pra falar? Será que Vini queria alguma coisa?

Amanda notou um certo entrosamento entre os dois e ficou um pouco chateada, afinal, será que ela tinha esquecido de que o crush dela era o Júlio? Notou Vinícius olhando.

__Está tudo bem?
__Sim, está - Amanda respondeu curto e séria - Vinícius notou que ela estava com ciúmes. Mas se afastou. Queria saber se a amiga dela realmente iria sair com Júlio. Não entendia por que sentia aquele sentimento de vazio. O que havia de errado em os dois saírem?

__Esse fim de semana tem tipo uma confraternização na casa do Key, sabe? O Kevin nosso amigo, se você quiser dá uma passada lá, eu te passo o endereço - Júlio falava um pouco nervoso e gesticulava as mãos. Camila não conseguia acreditar, ele realmente estava a chamando para sair e aquilo não era bom. Começou a ter medo do passado, ele estava mudando e tudo que ela conheceu ou viveu, não iria passar de um sonho. Ela tinha que fazer alguma coisa, contar a verdade, talvez? Mas para quem? Júlio? ou Vinícius?
__Eu posso ir, por que não? - Camila deu uma risada amarela, mas em sua mente, faria com que Amanda fosse junto e então, poderia juntar os dois. É claro que o ex namorado também estaria lá e seria uma ótima oportunidade para contar a verdade.
__Então ótimo, me passa seu número, eu vou te ligar no dia.
__Tudo certo - Respirou fundo.

O corredor aos poucos ficava vazio a medida que as pessoas saíam da sala e iam embora, Camila e Amanda foram uma das últimas a irem embora. A primeira notou que a segunda estava com uma cara séria e Camila entendeu o por que. Tentou mudar a situação, é claro que ela não queria nada com Júlio, que horror, ele era seu melhor amigo, não conseguiria nem imaginar algo assim.

__Júlio nos convidou para uma confraternização na casa do Kevin.
__Como? - Amanda olhou supresa.
__Vai arrumada, muié, vou fazer os papos pra vocês dois - Deu uma risada e viu que Amanda sorriu. Ela tinha que mostrar para a amiga que ela gostava de Vinícius. Sim, ela ainda gostava mesmo depois de meses e mesmo depois de saber que em 2016 ele estava com outra namorada.

Camila tinha chego em casa, tão diferente daquela que até um dia atrás, dormia tranquilamente. Seu quarto azul, agora era rosa e com forro no teto. Por onde as fretas de luz iluminavam o quarto formando uma penumbra. Sentou na cadeira próximo a mesa e observou a mãe lavando a louça, o barulho da panela de pressão fazendo o feijão. Tudo era tão real e por que não, realidade?

__Você está estranha, minha filha, desde que acordou - A mãe comentou lavando os pratos.
__Apenas não sou mais eu, mãe.
__Isso é fome - A mãe riu e de repente, Camila lembrou de algo. Em 2011 seu cachorro floquinho ainda era vivo, assim como sua madrinha. Sim, ela poderia mudar as coisas.
__E o floquinho?
__Floquinho? Ele está na sua avó, minha filha. Ela cuida muito bem dele.
__Podemos ir ver a tia Kátia, hoje?
__O que está acontecendo, Camila? - Vera enxugou as mãos e sentou na cadeira perto da filha.
__Nostalgia, saudades, coisa normal - Camila levantou e foi tomar um banho, ao tirar a roupa, notou o quanto tinha mudado, era tão magra quanto um canudo. Isso era algo que podia mudar também, desde já.
Enquanto a água caía no corpo, lembrou de Vini, lembrou de júlio e também lembrou de Timo. Ohh céus, como poderia esquecer do Timo? O crush do ônibus? O que será que ele estaria fazendo em 2011? Depois de muitos anos, eles se encontraram em 2016, mas ela já não estava mais por lá e ele, estaria em 2011? Seu coração ficou dividido. Por que será que tinha voltado no tempo, para tentar reencontrar Vinicius ou para reencontrar Carlos? Os pensamentos de Camila estavam confusos. Desligou o chuveiro e começou a se secar, quando lembrou de Pedro, seu grande amigo da faculdade. Sim, era isso. Pedro costumava ler e escrever sobre viagens do tempo, talvez ele pudesse encarar a verdade com mais seriedade.
Depois de se arrumar, Camila foi almoçar, todo mundo achou estranho, já que naquela época, ela não costumava se arrumar e nem passar um batom e ali estava ela, toda bonita. Como se fosse sair e realmente iria. Iria atrás de Pedro, mesmo não fazendo ideia se ele morava ou não, na casa de 2016.

__Você vai sair? - Vera perguntou espantada. A filha nunca tinha saído sozinha ou tomado a iniciativa.
__Eu vou estudar na casa de um amigo, o Celso.
__Eu não o conheço - A mãe indagou.
__Ele estudou comigo no Metrópole, lembra?
__Ahhh sim, o magrelo - O pai lembrou da figura.
__Ele mesmo, eu vou e volto, as meninas estão lá também - Ela estava mentindo, sua mãe não entenderia se ela falasse que iria procurar por um amigo do futuro. Já que em 2016 ela estudava biologia com ele.

Sim, Pedro seria uma luz para aquele momento confuso. Camila se sentia deslocada, o curso preparatório não era legal e ela já sabia o que queria no momento e aonde iria estudar, essa parte do futuro, não queria mudar de modo algum. Ela sabia que se encontrasse Pedro, ela estaria mudando drasticamente o futuro. Por que Pedro não fez parte do seu passado, como os outros. Não tinha perguntado quanto tempo Marcelo estava por aqui, mas que 2020 realmente era bastante tempo.
Ela tinha chego a parada de ônibus e esperou até passar um que fosse para o Leste, onde Pedro moraria. Olhou em volta, nada havia mudado, mas algo chamou atenção. Timo estava do outro lado da rua, para atravessar. Camila hesitou acenar, mas não deu muito certo. Ele já estava indo em sua direção.


"É muita ironia do destino nos encontrarmos na parada do ônibus" - Camila pensou enquanto ele atravessava a rua.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da postagem? Então comenta... :D
Agradeço...
beijos galáxicos!