terça-feira, 15 de abril de 2014

Caricatura

A vida é como um lápis, vai se desgastando aos poucos até chegar ao fim. A cada risco, uma história, a cada contorno, um erro e a cada erro, uma borracha. A s vezes, costumamos escrever nossas vidas com caneta e acabamos marcando nosso coração com coisas que dificilmente são apagadas, assim como caneta no papel, é capaz de rasgar, de machucar lá dentro.
Há coisas que escrevemos no nosso livro da vida que machucam os outros e acabamos nos arrependendo das coisas e não importa o quanto você se redima,não mudará, por que essas palavras foram marcadas com caneta, dificilmente sairão, dificilmente serão apagadas. De certa forma, é um círculo vicioso, você tenta apagar, mas não consegue e é sempre melhor parar de tentar, por que o coração é como o papel, pode rasgar e mesmo colando, não será como antes. A cicatriz não é chamada de cicatriz se fosse uma marca de um machucado.
Quando sofremos um impacto, a gente fica sem ação na hora, não há lápis ou caneta que nos faça escrever algo no livro ou emitir algum sinal, simplesmente ficamos mudos, isolados e quietos. Pensando em algum argumento e não vem nenhum coerente que dispense outros quando falado.
Fazemos nossa caricatura de acordo com nossas atitudes e nem sempre ela sai do jeito que queremos... Sempre temos a borracha para apagar e começar novamente, exceto aqueles momentos que foram feitos com caneta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da postagem? Então comenta... :D
Agradeço...
beijos galáxicos!