quinta-feira, 19 de julho de 2012

Ser alguém

Tenho certeza que não é só eu, mas como a maioria das pessoas, algumas, talvez, podem estar lendo este post neste exato momento, enfim, já se sentiu encurralado (a) não necessariamente no sentido literal da palavra, encurralado no sentido de não poder fazer nada para mudar algum fato na qual se está preso.
Um exemplo, eu.
Nunca fui uma pessoa muito sociavel, certamente as pessoas mudam e tende a ser para melhor, mas isso, meus caros, é uma característica minha que não poderá ser mudada e isso pode prejudicar sim ou não o futuro... O real é medir e fazer um equilíbrio.
Retornando, nunca fui uma pessoa de muitos amigos e pelos poucos, pude ser quem eu realmente sou, alguém alegre e brincalhona e, algo que me irrita muito, é o fato de existir essas porcarias de cocotas que se acham a última lindeza do mundo... Certamente que isso não é inveja, até por que eu sou muito bonita também (Modéstia a parte) mas o que me dá raiva é que todas tem o mesmo jeito, a mesma forma de se vestir e agir, é como se fosse algo padrão, algo tão superficial, como se nenhuma delas tivesse personalidade própria.
Quando quero vestir minha coleção de roupa pretas, escutar minhas músicas doidas e me isolar em um canto e pensar na vida, isso não faz de mim uma "não menina" - Só por que não gosto de coisas rosas, coisas gays, ficar batendo foto no espelho ou até mesmo exibindo meu corpo e não gostar de usar determinadas roupas, não faz de mim uma estranha... Só mostra que pessoas de verdade existem.
Sou como qualquer outra menina...Apenas tenho características diferentes... E de volta ao que falei no início, chega uma hora que você sente encurralada por que não sabe o que fazer para se livrar do meio na qual está. Aquele meio que você sabe que não pertence...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da postagem? Então comenta... :D
Agradeço...
beijos galáxicos!